Ultima atualização: 26 de abril de 2020

Como escolhemos

13Produtos analisados

21Horas investidas

7Estudos avaliados

73Comentários coletados

Como escolhemos

14Produtos analisados

21Horas investidas

8Estudos avaliados

70Comentários coletados

Bem-vindo ao Sweetest Home! Você gosta de desenhar ou precisa fazê-lo profissionalmente? Então hoje vamos falar sobre um instrumento que pode te ajudar muito com algumas tarefas específicas: o pantógrafo!

Criado no século XVII, o pantógrafo ainda preserva características bastante rústicas. Afinal, ele funciona muito bem na sua composição original. Sua principal função é aumentar ou diminuir as dimensões de desenhos, fotografias, mapas ou muitas outras coisas.

Você sabe como escolher um pantógrafo? Em que circunstâncias ele pode te ajudar? Como fazer o melhor uso desse instrumento? Não se preocupe. Nas próximas linhas desse artigo tiraremos todas as suas dúvidas!

Primeiro, o mais importante

  • Para quem trabalha com desenho, arquitetura, cartografia ou outras áreas similares, o pantógrafo ajuda muito. É o melhor acessório disponível para ampliação ou redução de traços em papel.
  • O uso do pantógrafo pode ser bastante difícil para iniciantes. Prefira modelos que contam com todos os acessórios necessários e, principalmente, com manual de instruções.
  • As principais variações dos modelos são relacionadas às escalas alcançadas e aos materiais. Apesar disso, na maior parte dos casos a diferença não é significativa.

Ranking: Os 3 melhores modelos de pantógrafo

Os pantógrafos não apresentam muita diferença entre si, já que o formato que funciona precisa ser sempre seguido. Mas existem algumas marcas que capricham nos exemplares que colocam no mercado.

Por isso, selecionamos pantógrafos que não irão te decepcionar:

1º – Pantógrafo de Madeira Trident 40 cm

Todo em madeira, esse pantógrafo permite que qualquer desenho seja copiado, ampliado ou reduzido. Seu tamanho máximo é de 40 cm. O material é madeira de primeira qualidade, com ferragens em latão cromado, permitindo uma perfeita execução.

Um ponto muito positivo é que acompanha manual de instruções, suporte plástico para fixação na mesa e morsa para extremidades. Com isso, até os usuários inexperientes conseguirão dominar o instrumento.

2º – Pantógrafo de Madeira Trident 60 cm

Esse é o modelo da Trident que permite uma ampliação até 60 cm. As características técnicas também apresentam madeira de primeira qualidade, ferragens e latão cromado e presença de acessórios fundamentais, especialmente manual de instruções.

Um pantógrafo muito útil, que pode ajudar inclusive com mapas e projetos de arquitetura. Além disso, apresenta uma garantia de fábrica contra eventuais defeitos de fabricação.

3º – Pantógrafo MorningRising em Acrílico com Escala de 10x US

A maior parte dos pantógrafos é fabricada em madeira, mas esse modelo da MorningRising foge da regra: é em acrílico, o que permite maior resistência e durabilidade. Ele consegue aumentar ou reduzir desenhos em escala de até 10 vezes.

Acompanha pregas e suportes que ajudam na fixação, além de uma caixa muito bonita que ajuda no armazenamento. Falta o manual de instruções, o que pode tornar o uso complicado para iniciantes. É um produto leve e, por ser importado, traz medidas em polegadas.

Guia de Compra

Se você já é familiarizado com o pantógrafo, deve estar esperando dicas de como escolher os melhores modelos. Se não, imaginamos que esteja intrigado, imaginando como o instrumento funciona.

No Guia de Compras, falaremos melhor sobre essas questões!

Imagem mostra um homem e uma menina desenhando juntos.

Desenhar é uma atividade recomendada para pessoas de todas as idades. (Fonte: ddimitrova / Pixabay.com)

O que é um pantógrafo e para que ele serve?

O pantógrafo é um instrumento usado por desenhistas, arquitetos, geógrafos, engenheiros e profissionais de outras áreas do conhecimento. Ele é bastante antigo e tem uma função específica.

Essa função é a ampliação ou redução de desenhos ou formas de forma precisa. Basta pegar o original, colocar uma folha ao lado, escolher a escala e fazer a transferência.

O instrumento funciona a partir de quatro barras articuladas, duas maiores, paralelas entre si, e duas menores, idem. Elas têm medidas em sua extensão e pequenas entradas para lápis ou fixadores. É a partir daí que se faz a cópia.

É muito comum que pantógrafos sejam feitos de madeira, mas nos últimos tempos tem existido uma variação de materiais, com metais ou acrílico também ganhando destaque.

foco

Você sabia? O pantógrafo é uma invenção bastante antiga: em 1603, o astrônomo e jesuíta alemão Christoph Scheiner queria ampliar seus diagramas e surgiu com a engenhoca. Por anos, ele foi aperfeiçoado. Foi citado em livros de seu próprio inventor com o nome “pantographice”.

Como ainda era um instrumento enorme, precisou ser aperfeiçoado para ser usado por desenhistas de maneira universal. O responsável por essa transformação foi William Wallace, que o fez no século XIX.

Quais as vantagens e desvantagens do pantógrafo?

Não há ferramenta mais eficaz para copiar desenhos com perfeição em tamanho maior ou menor do que um pantógrafo. Por isso, ele é indispensável para algumas áreas. Não só nas artes, como, por exemplo, na cartografia.

É um utensílio razoavelmente barato e durável, que pode te acompanhar por muito tempo.

Porém, se você não precisa trabalhar com ampliações ou reduções de formas em papel, ele não tem muita serventia. Não é como um compasso, régua ou transferidor, instrumentos que podem ser úteis em variadas situações.

Para usar um pantógrafo com perfeição é preciso muito treino. Há relatos na internet de pessoas que não conseguiram fazer com que ele funcionasse por conta de modelos que não possuem manual de instruções. Aprender a fixar as pontas é algo que dá trabalho.

Uma vez que se aprende a usar, o pantógrafo se torna bastante intuitivo. Um artista pode tê-lo em seu dia a dia e fazer diversos trabalhos com ele. Mesmo assim, ainda será um processo um pouco demorado!

Listamos na tabela abaixo algumas vantagens e desvantagens do pantógrafo:

Vantagens
  • Indispensável para desenhistas, arquitetos, cartógrafos e alguns outros profissionais
  • Material resistente que provavelmente durará por anos
  • Instrumento único na qualidade de ampliação ou redução de desenhos
Desvantagens
  • Difícil de aprender a usar: pode levar um longo tempo de aprendizado
  • Processo demorado e trabalhoso, pedindo muita concentração e habilidade manual
  • É necessário um espaço bastante largo para o trabalho

Como usar um pantógrafo?

Acabamos de mencionar que pode ser bastante difícil dominar o uso do pantógrafo. Por isso, só mesmo com um manual de instruções você o entenderá completamente. O que podemos fazer aqui é dar uma base rápida de como manusear o instrumento.

  1. O princípio básico é que nos pequenos furos que estão distribuídos pelo pantógrafo devem ser inseridos uma ponta, que será guia para o desenho, e um lápis.
  2. Em seguida, precisa-se deixar a folha com a forma original e a que receberá a cópia lado a lado.
  3. É necessário prender o lápis que fará o desenho com algo que o dê firmeza.
  4. Com tudo pronto, é só usar a guia para contornar a forma original, fazendo com que o pantógrafo se movimente, reproduzindo-o ao lado.

Explicando assim, não parece tão difícil, verdade? Assistindo também não. Por isso, selecionamos um vídeo de demonstração do canal Web Criativa:

Qual o material ideal para o pantógrafo?

Como já mencionamos, o material mais comum para o pantógrafo é a madeira. E ela funciona muito bem pela firmeza que confere aos desenhos e pela resistência que possui. Por isso, você pode se sentir bem se for um desse tipo que adquirir.

Recentemente, alguns metais e o acrílico também têm sido usados para produzir pantógrafos. A principal diferença é que eles podem ser mais duráveis, principalmente não sofrendo ação de agentes externos em acidentes com líquidos ou coisas similares.

Mas é difícil conseguir a mesma firmeza com esses pantógrafos, mesmo que eles tenham opções mais fáceis de regulagens, suportes e morsas.

Comparamos os materiais na tabela abaixo:

Pantógrafo de madeira Pantógrafo de metal ou acrílico
Durabilidade Muito grande, mas pode ser suscetível a problemas com líquidos ou outros agentes externos Resistente e durável por vários anos
Vantagens no uso Confere extrema firmeza no processo de transferência Permite maior uso de suportes e regulagens, bem como engrenagens mais resistentes
Desvantagens no uso Pode ser mais difícil de manusear Não é tão firme como o pantógrafo de madeira

Quanto custa?

Os valores para pantógrafos no mercado variam de acordo com a escala máxima, o material e a confiabilidade da marca. Ainda assim, não são muito notáveis as mudanças de preços, com uma mesma faixa sendo aplicada na maioria dos produtos.

Encontramos pantógrafos a partir de R$ 20, porém, em madeira fina e sem uma escala muito alta. Quanto maior a qualidade, mais esse valor sobre, podendo chegar até perto da casa de R$ 150.

https://www.instagram.com/p/BIKwp7kAbs-/

Onde comprar?

A solução mais lógica seria procurar pelo seu pantógrafo em uma papelaria. Mas como ele não é um instrumento tão utilizado, só as maiores o terão. O melhor lugar para encontrar modelos de qualidade é em lojas ou escolas especializadas em desenho.

Comprar o pantógrafo online é uma ótima solução, pois impede o processo de procura por um instrumento não tão popular. Recomendamos principalmente a Amazon brasileira, mas não deixe de procurar na Amazon internacional e no Mercado Livre.

Critérios de Compra: O que levar em consideração ao escolher seu pantógrafo?

Você já sabe para que serve o pantógrafo, quais suas vantagens e já tem alguma ideia das diferenças entre materiais. É hora de conhecer os critérios mais importantes na hora de fazer a sua aquisição! Selecionamos quatro quesitos:

  • Escalas
  • Acessórios
  • Manual de instruções
  • Certificados e garantias

Abaixo, explicaremos melhor cada um deles!

Escalas

O quanto você precisa ampliar ou reduzir desenhos? Dependendo da diferença de tamanhos, é preciso escolher um pantógrafo de maior ou menor escala. Os modelos costumam ter tais números especificados nas informações técnicas.

É possível encontrar nos modelos mais comuns variações que vão de 30 a 60 cm. Eles servem para a maioria dos propósitos e deve-se apenas recorrer a algo mais profissional em situações muito específicas.

Acessórios

Para seu perfeito funcionamento, o pantógrafo pede alguns acessórios. É preciso prender as barras em mesas e outras superfícies, bem como fazer a fixação do lápis ou da caneta com a qual o desenho será reproduzido. Morsas, fixadores e suportes são necessários.

Alguns modelos de pantógrafo já acompanham tais acessórios, facilitando muito a vida do usuário. Procure apenas aqueles que já venham com eles, caso contrário, haverá nova dificuldade para improvisá-los.

Imagem mostra um pantógrafo preso a uma mesa por fixadores.

O pantógrafo precisa de acessórios que ajudem na sua fixação. (Fonte: Divulgação / Amazon.com)

Manual de instruções

A maior parte dos pantógrafos funciona de maneira similar, mas há variações de acordo com material, escala e suportes. É comum encontrar relatos de pessoas com dificuldades em modelos que não trazem manual de instruções.

Se você já domina o uso do pantógrafo, não há uma necessidade tão grande do manual de instruções, apesar de ser bom contar com ele. Mas se o seu caso for o de um iniciante, não dispense tal auxílio!

Certificados e garantias

É verdade que o pantógrafo é um utensílio muito durável. Porém, ele precisa ser perfeitamente fabricado para funcionar como o esperado. Qualquer erro pode criar problemas muito difíceis de serem resolvidos.

Dessa forma, exija um modelo que conte com um certificado de garantia. Poder devolvê-lo gera incômodos desnecessários. Não corra riscos!

(Fonte da imagem destacada: Divulgação/ Amazon.com)

Por que você pode confiar em mim?

Carlos Massari Jornalista
Jornalista especializado em esportes e podcaster. Apaixonado por cinema, literatura e artes em geral. Curioso nato, pesquisa e escreve sobre diversas áreas, principalmente tecnologia, ferramentas, artigos esportivos e objetos que tornam a vida e o cotidiano mais fáceis.